--> Balanço do terceiro aniversário da campanha | Campanha Contra a Violência Skip to main content

Balanço do terceiro aniversário da campanha

A campanha não tem vinculação com política partidária, religião, agremiação esportiva, organização não governamental, instituições públicas, privadas ou outras. Trata-se de um trabalho permanente, gratuito, ecumênico, não é resposta à violência sofrida por ente querido e de caráter universal. É iniciativa da minha família, motivada pela solidariedade com as vítimas da violência e lançada em 04 de outubro de 2000, em português, inglês e espanhol, tendo o ser humano como razão de ser.

Caso deseje dar continuidade à campanha multiplique este trabalho, desde que seja com recursos próprios, não podendo angariar recursos e/ou vender produtos da campanha para sua manutenção nem se valer dela para fins políticos e outros que não sejam à busca da paz. Ministre palestra, direcione alguém no caminho certo, pratique boa ação, faça gesto de paz e de grandeza em favor do ser humano que venha enaltecer a humanidade. Se nada disto for possível, a violência que por ventura iria praticar, abstenha-se dela, em assim procedendo, estará contribuindo gratuitamente, para a redução da violência.

Seja você um fio da enorme rede que venha impedir o avanço da violência e tecer a bandeira da paz. A harmonia no mundo depende da forma de pensar, ser e agir de cada um e de seu testemunho da bondade de Deus encarnada no ser humano. Participe! Junte-se a nós!

Números consolidados da Campanha:

  • 5.000 cartazes em português;
  • 500 cartazes em inglês;
  • 500 cartazes em espanhol;
  • 6.000 adesivos com logotipo da campanha e mensagens diferentes;
  • 2.000 cópias do regimento da campanha;
  • 2.000 cópias da carta aberta à população em português;
  • 500 cópias da carta aberta à população em inglês;
  • 500 cópias da carta aberta à população em espanhol;
  • 40 faixas com o logotipo da campanha e mensagens diversas;
  • 004 banners com logotipo da campanha e mensagens diferentes;
  • 330 camisetas com logotipo da campanha e mensagens diferentes;
  • 1.000 cópias da proposta de combate à violência ao menor infrator;
  • 1.000 cópias da proposta de combate à violência do maior infrator;
  • 200 cópias da proposta de combate à violência nos meios urbano e rural;
  • 1000 cópias do comentário do item II do artigo 8º – da campanha. (Despertar no cidadão a consciência do exercício da cidadania);
  • 600 cópias dos cinco postos que distinguem esta campanha das demais;
  • 05 matérias em emissoras de televisão, sendo: 1 na TV Grande Minas afiliada Rede Globo de Televisão, 3 na TV Geraes afiliada da TV Cultura de Televisão e 1 na TV Alterosa afiliada do SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) e, por várias vezes, em emissoras de rádio de M. Claros e de outras localidades;
  • Inúmeras palestras foram proferidas em escolas, encontros de casais, igrejas, Sociedade de São Vicente de Paulo – SSVP, entidades de classes e outras. A Campanha participou: da passeata pela paz em 21 de abril de 2002 na cidade de Janaúba/MG, (4.000 participantes). Evento realizado em Mirabela com participação de oito cidades do Norte de Minas e em Brasília/DF, Belo Horizonte/MG, e da passeata “Grito dos Excluídos”, em 07 de setembro de 2002 e de 2003, em M. Claros. Participou do PSIU Poético/2002 e da passeata de sua abertura edição/2003, em 04.10.03, (3º aniversário da Campanha), em Montes Claros/MG. Do VII Congresso Nacional dos Técnicos da Receita Federal em São Luis do Maranhão/MA. Faixas com o logotipo da campanha e uma das frases “O mundo quer paz, seja mensageiro dela”, “Se deseja paz, combata a violência”, “Vamos empunha esta bandeira”, “Unir força contra a violência é ser solidário com as vítimas” e “Combater a violência é tão urgente e necessário quanto amputar um membro em putrefação” e outras foram colocadas na rua Riachuelo 75, Colégio Imaculada Conceição na Praia do Bota Fogo, Lago da Carioca e em outros pontos do Rio de Janeiro em 7 e 8 de setembro de 2001 (três dias antes do atentado de 11.09.01, nos Estados Unidos da América), em várias cidades e estados do Brasil;
  • Diversas matérias foram publicadas em jornais de M. Claros e de outras cidades como: Jornal Estado de Minas de Belo Horizonte/MG, Jornal de Notícias, Jornal do Norte e Parnaso de Cultura todos de M. Claros/MG; Boletim Brasileiro revista de circulação nacional da SSVP referente a março/abril/2001 e Jornais da SSVP. Sua home page foi divulgada a entidades e, no site: www.sindtten.org.br/bin/boletins/bol0712002.asp, publicado o Boletim, nº 71 de 18 de julho de 2002, dos Técnicos da Receita Federal exclusivo sobre a campanha e veiculado em todo Brasil. Ela foi levada à Administração de Brasília/DF, ao Congresso Nacional, Embaixada de Portugal, CNBB, Nunciatura Apostólica, Shopping Brasília/DF, Torre, Catedral, Hotel Aracoara/DF, outros pontos da cidade e Programa de Segurança Comunitária Região Oeste/BH. Matérias foram publicadas nos site: www.oclick.com.br e no jornal eletrônico site www.guiamontesclaros.com.br, estando a campanha de forma permanente neste e nos site: www.sindtten-rs.org.br, www.clickmacae.com.br podendo ser encontrada também em site de busca www.cade.com.br, etc;
  • Através da Empresa de Correios e Telégrafos e via correio eletrônico um número expressivo de correspondências foi expedido e/ou recebidos de autoridades civis, militares e eclesiásticas, Organizações Não Governamentais, estabelecimentos de ensino, entidades diversas, igrejas e cidadãos. Via internet a campanha está circulando o mundo;
  • 10.000 panfletos foram impressos, mais 2.000 cópias xerografadas e distribuídos;
  • A campanha foi divulgada em Cachoeira Paulista/SP (Canção Nova) e Aparecida/SP, de 25 a 27.04.03, via imprensa: virtual, falada e televisiva e através de distribuição de materiais;
  • Propostas de combate à violência ao adolescente, a praticada por adultos nos meios urbano e rural e Proposta à reforma tributária, todas estão no site da campanha;
  • Várias escolas em Montes Claros desfilaram com faixas, camisetas, banners e cartazes da campanha por diversos bairros da cidade em atividades cívicas.
  • Sobre o Autor



    Comente

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

    Entendemos que a forma mais civilizada e simpática de combater a violência é promovendo a paz. Construir a paz é urgente e necessário. É missão de todos.
    Acompanhe