Skip to main content

Direito e razão e suas relações harmônicas

Quatro de outubro de 2016, 16º aniversário da Campanha Contra a Violência. Nesta data, o idealizador da campanha manifesta a sua opinião a respeito de direito ou razão e suas relações com a construção da paz e harmonia entre os povos.

Joaquim Cândido, entende que possuir direito ou razão contribui para os humanos ganharem questões na justiça dos homens, mas, por si só, não asseguram harmonia entre pessoas e povos.
Então vejamos:
1 – Para conquistar a soberania de uma nação, tão importante quanto constá-la em sua constituição, é manter o respeito a todos os povos e nações;
2 – “Arma de fogo mata, impunidade enterra. A morte não educa a quem mata e nem ensina a quem morre”. Não são elas (arma, impunidade, morte) que garantem a paz e harmonia entre os povos e sim, o respeito à vida e aos seus valores, mas respeita quem pensa diferente;
3 – O que faz uma sociedade mais humanizada, solidária, justa e, por conseguinte santa, são as famílias bem sucedidas e felizes que a constrói;
4 – Para tornar a família unida e feliz, não é necessário possuir grandes coisas. É importante ter o suficiente para dar qualidade de vida que os humanos merecem, mas a compreensão entre os membros, é necessária;
5 – O que mantém uma família unida, não é ter direito ou razão de um em relação ao outro e, sim, a capacidade de seus membros pedir e alcançar o perdão. Que um trate o outro, com cordialidade e respeito para obter a reciprocidade da gentileza oferecida;
6 – Um dos objetivos da Campanha:
“Transformar o Brasil na Bandeira da Paz e o planeta num Mundo sem Guerras e Sem Violência”;
7 – Determinação:
“A distância do impossível ao possível é do tamanho da determinação das pessoas”.

“Para a Luz de Deus brilhar, transforme-se em lâmpada”.

Mensagem da campanha.

“Chegou à hora de construir a paz, ninguém suporta o desamor”. Para construir a paz é preciso: largar as armas, usar ferramentas adequadas, falar e agir como pacifista, usar termos e ideias que enalteçam a paz e não a violência. É necessário combater, de forma eficaz: a corrupção, a fome, o racismo, a discriminação, o tráfico de órgãos e humanos e unir forças numa ação pró paz. Assim agindo, com as bênçãos de Deus e o empenho do ser humano, Joaquim Cândito tem convicção que, um dia, justiça e paz se abraçarão.

Junte-se a nós, abrace esta causa.

Sobre o Autor



Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Entendemos que a forma mais civilizada e simpática de combater a violência é promovendo a paz. Construir a paz é urgente e necessário. É missão de todos.
Acompanhe