--> Comentário do artigo 8º – I, do Regimento da campanha | Campanha Contra a Violência Skip to main content

Comentário do artigo 8º – I, do Regimento da campanha

Regimento da Campanha Contra a Violência. Artigo 8º – Dos objetivos.
Inciso I. Resgatar a moral da família tornando-a reserva de valores.

Quando se fala de violência, vem em nossa mente a violência extrema, onde o cidadão (ã) se encontra numa situação vulnerável frente ao malfazejo. É como se estivesse frente ao: assaltante, estuprador, drogado, sequestrador, marginal ou a tantas outras condições que o deixa em situação de desespero frente a um ataque iminente. Nem sempre isto representa a verdade. Tal violência, no extremo superior, não precisava atingir tal proporção, certamente ela não nasceu tão grande, então vejamos:

1) A mente da criança, recém nascida, é semelhante a uma fita virgem, está limpa, sem conteúdo algum. Quanto a qualidade da fita, nada se pode afirmar, podendo ir de péssima a excelente, dependendo do que se grave nela. Diz a Bíblia que Jesus crescia em idade, graça e sabedoria. Que sabedoria é essa? No caso de Cristo, é oriunda dos dons do Espírito Santo. A população é constituída de um povo santo e pecador. Tem defeitos, qualidades e um pouco de Divino, em virtude disto, repassa às crianças conhecimentos com falhas, acertos e alguma sabedoria transmitida pelos: pais, irmãos, pela doméstica, educadores, amigos, colegas, outros;

2) Compete em primeiro lugar aos pais a responsabilidade de gravar, na mente da criança, (fita virgem), conforme exemplificado. Caso os pais tenham boa formação e sejam defensores de valores éticos, morais e cristãos, certamente, seus ensinamentos serão preciosos. É bom lembrar que criança gosta de imitar adultos, especialmente os pais, em virtude disto, seus genitores devem dar bons exemplos, desta forma, estarão perpetuando a boa forma de ser e agir. Colocando em prática copiosos gestos, atos e atitudes estão testemunhando a bondade do Criador encarnada no ser humano. Todo bem passado à criança tende a produzir bons frutos, assim agindo, os pais terão filhos multiplicadores de boas ações. Ao contrário, correm o risco de verem seus filhos, no futuro, substituindo os marginais do presente;

3) Família é uma comunidade de amor, constituída para viver em harmonia, em assim procedendo, está agindo de forma copiosa. O exemplo da galinha, que faz de si própria, casa aconchegante e com seu calor aquece os filhotes, amparando-os, sem distinção de cor, raça ou qualquer diferença, assim também, os pais devem agir para com os filhos;

4) Quando ocorre desavença, na família, de alguma forma os membros estão errados, por contrariarem os princípios básicos da boa convivência. Comete menor erro aquele (a) que mais ceder, o que mais perdoar e contribuir para o retorno da paz e da harmonia no lar. É o que possui maior amor e copioso é seu exemplo.

Sobre o Autor



Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Entendemos que a forma mais civilizada e simpática de combater a violência é promovendo a paz. Construir a paz é urgente e necessário. É missão de todos.
Acompanhe